Ao L!, Zé Ricardo compare fases do clube e lembra pedido de demissão do Vasco: ‘Hoje, eu não faria’ – 02/08/2022

Ze Ricardo acertou o retorno Oh vasco no início de diciembre do ano passado. Contrato até o fim deste 2022. Mas a primeira passem, de nove meses entre 2017 y 2018, foi um raro momento de felicidade nos ultimos anos do torcedor cruz-maltino. O treinador recebeu o ¡LANZA! para uma entrevista franca, na última sexta-feira, no CT Moacyr Barbosa. E nesta segunda parte, ele lembra o period em que foi “vidraça” antes de ter pedido demissãotrês anos e meio atrás, e observa um clube, hoje, melhor estruturado.

– Já havia começado o Brasileiro, se não me engano era a sétima rodada (na verdade, nona). Mas o meu nível de stresse e estafa estava muito grande pelas dificuldades de comunicação no clube, que eram muito grande. E o meu estafe, que hoje está ao meu lado, eu não tinha. De uma maneira de amadurecimento que eu tive naquele ano, eu tinha o Habit of trazer all os problems para mim e me consumiu muito. Depois de mais dois jogos do Brasileiro eu me sentia cansado, e vinha de uma sequência de juniores do Flamengo, no qual praticamente não tinha férias, tive um ano e oito months of Flamengo e emendei no Vasco – recordou o treinador, antes de acrescentar:

– Eu me sentia muito cansado, precisava parar e tomei a decisão de pedir pra sair. Nao me arrependo porque, no momento, tinha justificativa, mas, hoje, eu não faria. Porque um clube como o Vasco eu vejo que não se deve fazer (pedir demissão). E, hoje, distribuo mais as funções. O vídeo do pré-jogo está feito por profissionais que eu confio, o treino vai ser montado por quem eu confio, quem está decidindo as contratações é quem eu confio. E, naquela época, eu tinha e queria resolver tudo. É um aprendizado que a vida só nos dá nessas situações – acredita.

A politica do Vasco reserva tantos momentos minimal curiosos que é necessário voltar no tempo. en 2017, a eleção ea polemica em torno da “Urna 7” tornaram a virada de ano problemático. O clube chegou a ter um trio de presidentes: Eurico Miranda, Julio Brant y Fernando Horta. Uma confusão que prejudicava o planejamento justamente para o ano em que o time voltava à Copa Libertadores. Una vaga fora conquistada pelo time comandada por Ze Ricardo.

– En la coyuntura del 2018, cuando los Presidentes estaban en época, era una gente que estaba preparada para un Pré-Libertadores. O Vasco tinha três presidentes, ja que a justiça tinha dado condição para que os três gobernarassem. Os três não gobernaram e, em dez ou sete dias, nós ficamos sem presidente e em uma formatação de elenco para jogar. Não sabia com quem iria contar para jogar o mata-mata em Concepción (CHI), num jogo de Pré-Libertadores. Os jogadores que estavam não sabiam se iriam renovar e foi uma situação muito complicado – lamenta, citando os objetivos para aquella conjuntura:

– Nos conseguimos o objetivo naquele momento. Traçamos o objetivo de chegar à final do Carioca, e chegamos. De passar para una fase de grupos, e passamos. E, caso na fase de grupos não desse para passar porque tinha Cruzeiro, Racing (ARG) e Universidad do Chile -que es considerado por todos como o grupo da morte-, pelo menos que tivéssemos a classificação para a Sul-Americana. Em um jogo fantástico nosso no Chile, conseguimos también vencer a Universidad de Chile por dos goles y conseguimos, con goles de Bruno Silva y Pikachu. Eu me senti muito recompensado profissionalmente – valorizou, citando o jogo pela última rodada da fase de grupos.

Un fez político de Zé Ricardo uma vidraça solitária naquele período de triunvirato e início de mandato de Alexandre Campello. Mas o treinador pondera. Separa os problemas y como questões inerentes aos debates.

– A questão politica envolve qualquer clube de futebol – uns mais, outros menos – e semper esteve muito present no Vasco. E eu não vejo mal nenhum que a politica esteja dentro de casa. Mas o que falo é que essa politica tem que ser no sentido de que o Vasco seja o mais favorecido. Quando a situação, seja ela qual for, está tentando gobernar um clube como o Vasco, ea oposição, seja ela qual for também, trabalha contra, na verdade, não está trabalhando contra a situação, mas, sim, contra o clube. Fazer futebol hoje é tão difícil, com todos os problemas externos que se tem… se, além disso, tem os problemas internos, certamente vai ficar muito difícil – avaliou, num contexto amplo.

-> Confirma la tabla del Campeonato Carioca

O tempo passou, Zé Ricardo passou por outros quatro clubes e volou a São Januário. Ou melhor, passou a comandar um time noutro lugar. O treinador vê um Vasco melhor do que na primeira pasaje.

– Felicidade de ver um CT extremamente funcional. Lógicamente que um clube como o Vasco merece mais, mas está caminando. O project estruural do CT é muito legal. No dia em que ficar pronto, vai atender muito bem ao profissional do Vasco e, quem sabe, à base. Seria um deseo meu de ver o sub-20 treinando next da people. Facilita muito. Um CT funcional, uma comissão técnica – tanto quem trouxemos quanto quem já estava aqui -, mesmo com todas as dificuldades, tenho certeza that é uma das melhores comissões que um clube pode ter – exaltou, para depois emendar:

– Todo mundo muito à vontade, to ambiente sensacional, proprio para o crescimento. Amadurecimento nosso como profissional, como os atletas que nós estamos trazendo com o perfil de querer evoluir, crescer, com fome, querendo buscar seu place ao sol – ressaltou.

Além dos jogadores mais experientes, Zé Ricardo entende que tem por missão fazer os jogadores mais jóvenes do elenco voltarem a jogar o que sabem ou que se espera que saibam. E não mede as palavras sobre isso tampouco sobre o tamanho da montanha que o Vasco terá na Série B do Campeonato Brasileiro.

– Com os jovens meninos, temos a obrigação de tentar recuperá-los depois de um ano que terminou daquela forma. Recolocá-los de forma confiante, porque é o principal aspecto que se perde quando você tem um ano como terminou o passado. Estamos construyendo un equipo. Uma identidade demanda tempo, mas o comportamento deles (atletas) é o que tem me deixado animado para acordar no dia siguiente para treinar. O que estamos pedindo eles estão querendo cumprir com seriedade e comprometimento. Que isso se perpetue durante o ano – desejou, antes de finalizar:

– Eu tenho a certeza of that esse é o caminho to chegarmos (bem na Series B). Se iremos chegar (ao final, com a vaga) é difícil cravar. Temos uma Series B extremadamente competitivas y con seis campeões nacionais. Muito disputada e bem trabalhada pelas middles sociais e TV. É um produto extremadamente atrativo com os clubes que tem. Não tenho dúvida nenhuma de que muitos jogos da Série B terão mais public que muitos da Série A. Temos que fazer nosso dever de casa, mas partindo desse princípio que com bom ambiente, trabalho e criatividade, esperamos chegar ao grande objetivo do ano – concluiu .

Merlín Samora

"Incapaz de escribir con los guantes de boxeo puestos. Totalmente entusiasta del alcohol. Pensador sin disculpas. Adicto a los zombis certificado".

Agregar un comentario

Su dirección de correo no se hará público.