Presidente eleito chileno viraliza com mensaje de apoyo a Taylor Swift em bate-boca virtual – 25/01/2022

Por Natalia A. Ramos Miranda

SANTIAGO (Reuters) – El presidente eleito de Chile, el millennial Gabriel Boric, tomou partido em seu primeiro incidente internacional: ficou ao lado da estrela do pop Taylor Swift em uma disputa nas redes sociais contra o vocalista da banda Blur, Damon Albarn, por conta de seus status como compositores.

Albarn, el británico cofundador y compositor de la banda Gorilazz, sugirió que Swift no compôs todas sus canciones en una entrevista a una imprenta, o que levantó una reacción enfurecida de la cantora norteamericana. Albarn pediu desculpas depois.

Boric, de 35 años, deu seu apoio a Swift em um tuíte que viralizou rapidamente em seu país, em um reflexo de como o ex-líder estudantil está estremecendo a politica no Chile, tradicionalmente o país mais austero da América do Sul.

“Aqui no Chile você tem um gran grupo de apoiadores que sabem que você escreve suas próprias canções com o coração”, disse Boric, um autodeclarado fã de Swift, aos seus 1,4 millones de seguidores no Twitter. Una publicación teve 66 mil curtidas.

“Abraços do sul, Taylor”, disse Boric, que se tornará o presidente mais jovem do Chile, quando tomar posse em março.

Swift ya ha reaccionado al comentario de Albarn en Twitter.

“Eu era uma grande fã até ver isso. Eu escrevo TODAS as minhas próprias canções. Seu comentário é completamente falso e tão perjudicial”, disse a cantora de 32 anos.

Albarn, de 53 años, fez seu proprio mea culpa.

“Eu concordo totalmente com você. Eu participei de uma conversa sobre composições e tristemente isso foi reduzido à caça por cliques. Eu peço desculpas sem reservas e incondicionalmente. A última coisa que gostaria de fazer é desacreditar sus composições”, disse.

(Reportajes de Natalia Ramos y Anthony Esposito)

Nazario Ortega

"Pensador ávido. Friki de la comida. Adicto a los viajes. Explorador. Fanático de la cerveza. Emprendedor".

Agregar un comentario

Su dirección de correo no se hará público.